quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

A bicicleta e o porteiro

Já tinham terminado o namoro. Ele, inexperiente, até que tinha suportado bastante. O cara era muito na paz. Mas a guria? Ah, ciumenta e anti-social. Tá, era um porre mesmo.
Saíam com amigos dele, ela mal falava com os outros. Cara de paisagem, e paisagem de dia cinzento no meio do concreto. Isso quando saíam. Ela viajava? Nem muito aí pra ele.

Foi mesmo o melhor.

Depois do fim, fez o que muitos diziam ser certo: se livrar da maioria das lembranças. Fotos foram para a fita. Conversas botaram algumas mágoas para fora. 

Mas a bicicleta ergométrica continuava ali. Não era sua. Nem dela. Era emprestada da sogra. Aquela, sim, era gente boa com ele - é o que ele dizia

- Tu usa muito essa ergométrica?
- Não, não
- Então me empresta?
- Arrã.

A cara-de-pau já não impressionava os amigos. Mas ele lá foi ele, com a bike enfiada no bagageiro do carro popular.

Se ele usou? Meia dúzia de vezes.
Mas a herança estava lá. E ele não queria mais o menor contato com o lado de lá.

Aí, descendo o prédio de samba-canção para ir ao mercadinho (fazia isso com certa frequencia), parou no porteiro. Para ele, todos os porteiros eram gente fina.

- sabe de alguém que quer comprar uma bike ergométrica?
- quer quanto nela?
- Uns cem pila
- tá inteirinha?
- quer ir lá ver?

Não demorou, o negócio estava fechado. O homem-cueca ajudou a descer a bicicleta, feliz da vida.

Só não faço idéia da explicação que ele deu, semanas depois, quando a ex-sogra ligou pedindo a ergométrica. Devolver, eu tenho certeza que ele não devolveu.




5 comentários:

PaNTeR disse...

Muito boa ! Que cara sem nocao haha...

MiLy Poppins disse...

"Aí, descendo o prédio de samba-canção para ir ao mercadinho (fazia isso com certa frequencia), parou no porteiro. Para ele, todos os porteiros eram gente fina."

Muito boa essa do "homem-cueca"

Podes colocar um texto falando sobre o dia em que o homem-cueca encontrou no mercadinho o gato que havia pulado do 5º andar... hhauhauahua
Os gatos da região dizem que antes de pular ele miou dizendo: [i]Eu não aguento mais esse dono que pinta meu focinho com caneta de retroprojetor! Socorro![/i]
Sofreu por preconceito... pobrezinho ;/ Perdeu umas 4 vidas das 7 que tinha.

É, minha memória é absurda para fatos engraçados ;PPP



Beijo!


=*

Raquel Stüpp disse...

meu deus, eu sou obrigada a fazer um comentário que não tem nada a ver, mas tem
ahahahahahhaahahhahaha.

sabe a ergométrica aqui de casa?
eu ajustei ela, tirei o pó e fiquei 45 minutos pedalando nela HOJE! ahaahhahah. depois de uns 7 anos acho.

adoro teus textos
te amo.

Inconstante disse...

uma roubada pra ti neguinho
roubada bloguística
=/

Antônio Tomaz disse...

Cara, muito boa a história