quarta-feira, 8 de julho de 2009

Como não arrumar a cama

Tenho uma mania estranha. Gosto da cama arrumada, sempre. Lençol embaixo, dobra por cima do edredon, quatro travesseiros. É bom ver, e bom também deitar na cama organizada.

Mesmo quando você tomou umas geladas. Como diz o Jean: meu direito à dignidade.

Só que seres descoordenados como eu deveriam fazer cursinhos com camareiras, ou sei lá quem.

Pra lá de meia-noite, fui esticar o lençol de cima.

Joguei, calculado, para usar o ar sob o lençol e fazê-lo cair, do lado de lá bem certinho, nos 15 cm entre a cama e a parede.

Pá, pá, pluft-cléc-tóim, pst.

Engalhei a parada no ventilador de teto, que tava desligado.

"Por sorte, a tragédia não foi ainda maior", diria o âncora da TV. Não que ele goste da palavra. Longe disso.

É. Veio a lâmpada abaixo, junto com o bocal. arranquei tudo, só ficou o ventilador. Não se espatifou porque caiu em cima da cama. No escuro, meio tolo, meio assustado, abri a janela, acendi a luz da sala e terminei a tarefa.

Com uma luz horrível, plugada na tomada, ainda tentei o "infazível". Reparafusar o que tinha estraçalhado. Óbvio que não deu. Ao menos tive a decência de desligar os disjuntores.

Não tem jeito.
Sou obrigado a inteirar a boa piadinha do cartão


Geladas depois do expediente, em casa: R$ 10,00
Amendoim torrado no microondas: R$ 2,00
Eletricista, depois da cagada com o lençol: R$ 35,00
Ir dormir com a cama arrumada: não tem preço!


*** NA FOTO, a cama arrumada, com a parede que dá fundo ao topo do blog.

2 comentários:

Dra. Repolha disse...

Esqueceu de mencionar a gatinha enfeitando estratégicamente a cama tão bem arrumada!rs

Raquel Stüpp disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


coitada da chitara, deve te achar pra la de maluco